Qualidade do Ar Interno

  • por

Monitoramento da qualidade do ar interno

A qualidade do ar interno (IAQ) é medida com medidores de umidade e de temperatura e sensores de CO₂ para garantir padrões para o conforto humano em ambientes internos. Embora o conforto humano dependa de uma interação de múltiplas variáveis, otimizar a umidade relativa, a temperatura e o CO₂ medindo a qualidade do ar interno (IAQ) satisfaz os requisitos de conforto para uma variedade maior de ocupantes do que otimizando apenas a temperatura.

Como a umidade afeta a qualidade do ar interno?

A baixa umidade relativa do ar interno resulta em desconforto humano. Dores de cabeça, olhos irritados, dor de garganta e pele seca são todos sintomas de um ambiente interno seco. O ar seco reduz a defesa natural contra infecções transmitidas pelo ar e torna as pessoas vulneráveis ao ataque de vírus e outros microrganismos. Além dos problemas associados à baixa umidade, umidade muito alta também pode causar problemas. Esses problemas estão relacionados com o crescimento e a disseminação de poluentes biológicos não saudáveis e com o efeito prejudicial da umidade nos materiais de construção.

Normalmente, os seres humanos são menos sensíveis à umidade do que à temperatura. As pessoas geralmente não associam desconforto e possíveis problemas de saúde a variações na umidade relativa. É aí que uma boa tecnologia pode apoiar os sentidos humanos. Uma medição de umidade confiável é a chave para o controle bem-sucedido da umidade.

Como os níveis de CO₂ afetam a qualidade do ar interno?


Quando os níveis internos de CO₂ aumentam, as habilidades cognitivas, como resposta a crises, estratégia e uso de informações, são reduzidas a apenas 20% em uma concentração de 1.400 ppm de CO₂ em comparação com o nível externo normal de 400 ppm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *